Voltar 

0 aos 3 meses

Um tempo para se adaptar
Os recém nascidos dormem durante a maior parte das horas do dia: 16 a 17 horas. Mas, desde muito pequenos, eles já transmitem a sua postura ou maneira de ser. Há os mais agitados, que dormem cerca de 14 horas, e os mais calmos, que necessitam de 20 horas de sono. Não admitamos que se trata de uma perda de tempo; a natureza é sábia: tais momentos de repouso e sono contribuem para a maturação do cérebro.


Por que é que ele às vezes desperta?
- Ou porque as fraldas estão molhadas, ou então para pedir a mama, o que costuma acontecer de três em três ou de quatro em quatro horas. Estes intervalos não são fixos e os horários em que o bebé sente fome também variam de dia para dia.
- Nas primeiras semanas de vida ele pode trocar o dia pela noite, conservando aínda os hábitos de sono que tinha no útero da mãe, onde é sempre "escuro ou noite". Todavia com o tempo, irá aprendendo as diferenças. Trata-se de uma fase de conhecimento e organização, que dura pouco tempo.

Controle a ansiedade
Por maior que seja a vontade de o mostrar aos amigos e família, não acorde o bebé. Evite fazer isto também para trocar a fralda, dar a mama ou verificar se tudo está bem. Mantenha a sua ansiedade controlada.

Como ajudá-lo a distinguir o dia da noite?

Um dos sinais que o bebé pode captar é a variação do claro e do escuro. Ao cuidar dele durante a noite, faça-o quase em silêncio, com o mínimo de gestos e sob a luz bem fraca de um candeeiro. Durante o dia, não poupe o riso e os estímulos. O quarto não deve ficar com as cortinas fechadas e em total escuridão. Com tais "medidas" o pequenino certamente vai descobrir a diferença. 

O choro do final da tarde
Seis da tarde. O bebé chora, fica impaciente e agitado. A mãe acaricia, o pai  embala e...nada! Este quadro é bastante típico e surge a partir do segundo mês de vida. Fique feliz, tal significa que o ritmo dia/noite do sono começa finalmente a regular melhor.


É de colocar o berço no quarto dos pais?
Nas primeiras semanas é onde ele fica melhor sem dúvida. Pode dormir no berço ou no carrinho. Assim, bem perto dos pais, sente-se mais seguro e, é claro, pai e mãe também. Funciona melhor do que certas brinquedos com músicas. E há uma outra vantagem: o bebé está sempre perto da mãe, o que facilita a amamentação. 

Não é de fazer:

- deixar o bebé, por alguns dias, na casa dos tios ou avós. Nos dois primeiros meses, esta separação deve ser evitada, a não ser que seja absolutamente indispensável. Entre outras coisas, ele está habituado ao seu cantinho e organizando a sua rotina de sono.
- super-alimentá-lo. Ficar com o bebé no peito a toda hora ou por muito tempo para evitar que chore à noite não resolve o problema. O resultado é que ele vai regurgitar ou bolsar muito com o excesso que mama e perde o sono.
- dar ouvidos a tudo que os outros dizem: "a criança deve dormir na sua cama desde que nasce" "chorar nunca fez mal a ninguém" "é assim que se fica manhoso", etc. Siga o 
que vai no seu coração. Coloque-o ao colo, cante um pouco, acaricie-o, embale-o no berço até que adormeça. É o pai e a mamã que sabem entender as características individuais do seu filho.

  Voltar