Voltar 

CRIANÇA BEM NUTRIDA É CRIANÇA INTELIGENTE

Existem períodos do desenvolvimento humano, que incluem a vida intra-uterina e os primeiros três anos de vida, em que a má nutrição pode trazer prejuízos físicos e mentais que podem acompanhar todo o futuro do desenvolvimento. Em comparação com os seus colegas bem nutridos, os que foram subnutridos, ficam, funcionalmente, em desvantagem para a vida.
O atraso de crescimento intra-uterino é associado a um défice de cerca de 6 pontos de QI (coeficiente de inteligência), e a má nutrição severa é associada com um défice da ordem de 15 pontos de QI. O comportamento também é afectado por diversas formas, que por sua vez afecta negativamente o relacionamento com os colegas de classe e os professores, inibindo o aluno.

Vale a pena esclarecer que os bebés com atraso de crescimento intra-uterino são recém -nascidos a termo, que sofreram de subnutrição no útero, uma condição em cujas causas incluem pequeno tamanho do corpo da mãe, ingestão alimentar carente durante a gravidez, o tabagismo e stress também da mãe e por vezes certas anemias.

O aleitamento materno é importantíssimo para a inteligência. Estudos compararam crianças que mamaram menos de três meses, com outras que mamaram seis meses ou mais, e (após acompanhamento até 5 anos de idade ), observaram que as que mamaram menos, apresentaram maior probabilidade de marcar pontos abaixo da média para actividades mentais.
Estudos comprovaram que a má nutrição severa na infância afecta o desenvolvimento cognitivo e comportamental das crianças. Na Jamaica e em Barbados, demonstraram que crianças em idade escolar que sofreram má nutrição na infância estavam em situação inferior à dos seus irmãos e irmãs, eram mais infelizes e com insucesso na escola que os seus colegas da mesma classe, apresentavam

comportamento imaturo e eram retraídas mais frequentemente, isolavam-se mais e eram menos sociáveis, além de receberam notas inferiores.

Estes efeitos no desenvolvimento cognitivo podem ser revertidos através de intervenções no início da vida. Uma alimentação bem orientada e enriquecida reverte algumas disfunções associadas à má nutrição severa, levando a graus de recuperação notáveis. Quanto mais cedo ocorrer a intervenção alimentar, melhores serão os resultados. Melhoras nutricionais no início da infância levam a melhoras no desempenho intelectual durante a adolescência. Isso explica em parte, porque muitos casais preferem adoptar crianças mais novas, ainda bebés, ficando as maiores cada vez mais sem esperança nas instituições.

Qual o significado dos efeitos da subnutrição infantil? A capacidade intelectual é um componente chave do "capital humano" de todas as sociedades. Ela permite a emergência de ideias novas e inovações, a escolha da ocupação e do rendimento. A capacidade de trabalho e a força física são qualidades valiosas para o árduo estilo de vida das sociedades agrícolas. Assim, a má nutrição, definitivamente limita a capacidade física e intelectual do adolescente e do adulto. Essas limitações têm consequências negativas para os indivíduos, para as famílias e para as sociedades. A prevenção da má nutrição impede estes resultados adversos e, assim, possibilita benefícios económicos de longo prazo, e aumenta o bem estar das nações.

   

  Voltar