Voltar 

LANCHES NA ESCOLA, O PERIGO SÃO AS CANTINA E OS CAFÉS

Na nossa sociedade, podemos observar na realidade um grande número de crianças e adolescentes com obesidade ou próximos dela. Este facto é provocado por vários factores, muitos deles relacionados com o progresso da civilização. Muitas crianças estão impossibilitadas de brincar na rua, jogar bola, andar de bicicleta, pela falta de segurança e até mesmo de espaço físico apropriado (isto mais na cidade).

Nem mesmo a educação física na escola consegue neutralizar esta tendência, pois existe um número reduzido destas aulas semanais na realidade. Mas não é só isso, na própria escola a cantina geralmente oferece alimentos pouco saudáveis, muito calóricos e gordurosos, mas saborosos e sedutores aos olhos das crianças, assim como nos cafés das proximidades. Se as mães trabalham fora, têm menos tempo para prepararem os lanches nutritivos para as crianças levarem para a escola.
A correria dos pais no dia-a-dia faz com que as crianças, às vezes, sejam responsáveis em casa por prepararem as suas refeições e, consequentemente, optam por pratos mais fáceis como aqueles prontos para microondas ou fritos. Esses alimentos, na maioria das vezes são muito calóricos e com baixo valor nutritivo, levando ao excesso de calorias ingeridas diariamente, provocando assim o aumento da gordura corporal destas crianças. Pesquisas comprovam então que crianças com

erros alimentares, têm três vezes mais possibilidades de se tornarem adultos obesos e mais susceptíveis aos problemas provocados pelo excesso de gordura tais como hipertensão, cardiopatias, diabetes e outros.

Mas, podemos adquirir hábitos que podem contrariar os impasses da “vida moderna” e ajudarmos os nossos filhos e até nós mesmos a melhorar a qualidade das nossas vidas.

Podemos incentivar as crianças a consumirem mais frutas e verduras, preparadas em saladas cruas facilmente, ao contrário de batatas pré-cozidas para fritar. No lanche da escola, um sanduíche caseiro de pão integral com queijo branco e alface é mais saudável e certamente mais barata do que hamburguer, pizza, sandes ou chocolate.

As crianças precisam também de exercícios físicos, não só para não acumularem gordura, mas também para ajudarem ao desenvolvimento estrutural, coordenação

motora e até mesmo nos relacionamentos sociais. Se fizermos um esforço, conseguiremos então algum tempo para levar os nossos filhos à piscina, ao ginásio, à escolinha de desportos, etc.

Com o tempo, a sociedade agradecerá por estes hábitos adquiridos na infância.
       

  Voltar