Voltar 

                                             

     

    Como desmamar?
    Orientações práticas  


O Aleitamento Materno exclusivo possibilita um óptimo crescimento e desenvolvimento do lactente até os 6 meses de vida. Na década de 90, em comparação com as anteriores, cada vez mais nos aproximamos de tal meta. No entanto, o que temos observado é que a introdução dos novos alimentos não tem sido adequada, prejudicando a continuidade da amamentação e a saúde do bebé. Quais tem sido as recomendações mais actualizadas da OMS e do UNICEF para este 
período crítico da vida do lactente ? 

O fundamental é preservarmos a alimentação ao seio materno até ao segundo ano de vida; para tal, devemos tentar evitar introduzir outro leite, mesmo sendo uma fórmula infantil (leite de vaca modificado, o vulgar leite das latas - Nan, Aptamil, etc) que se apresente apropriado para esta fase; e, consequentemente não é necessário o uso de biberões e chupetas. Aos 4-6 meses o bebé tem condições de usar bem o copo (aberto ou fechado - com tampa) e tomar sumo de certas frutas ou água, por exemplo no pequeno lanche da manhã. Na hora do almoço, introduzimos uma refeição, baseada na comida da família, com adaptações (exclusões de alguns condimentos e introdução de verduras, legumes e hortaliças). Reparem, que não é "sopa", e sim papa, ou seja, mais consistente, com menos água. Deve-se acrescentar 5 ml de azeite de oliveira, na refeição, para aumentar o aporte calórico (energético) e de vitaminas lipossolúveis. 

No lanche à tarde, uma papa de frutas, também deve ser dada na colher. Todos estes novos alimentos sólidos são amassados com o garfo ou passados no passe-vite, evitando mais a varinha mágica! 

Na hora do jantar espera-se que a mãe já tenha regressado do trabalho para amamentar; a introdução destes novos alimentos deve ser feita aos poucos - em quantidade e qualidade, e na primeira semana de adaptação, complementada com mamadas ao seio. O leite materno aspirado e retirado durante o trabalho profissional da mãe, deve ser conservado em frascos limpos, armazenado no frigorífico e sendo transportado arrefecido, podendo ser dado no dia seguinte, substituindo ou complementando uma destas refeições de "desmame". Todo este esquema deve ser planeado e é fundamental que a pessoa que toma conta ou a creche estejam de acordo com estas novidade; uma óptima oportunidade para o pai participar mais activamente. 

Consulte seu Médico (que conhece bem as características do aleitamento materno) ou uma nutricionista infantil. Todavia, no início, o bebé por vezes vais recusar os novos alimentos, há como que um reflexo primitivo de rejeição, e pense que a mãe o possa estar a "rejeitar"... E, que a própria mãe também tenha dificuldade e por vezes até um certo sentimento de culpabilidade de o ter que deixar... Está na hora oportuna da família dar uma pequena ajuda, nova etapa do desenvolvimento... 

Afinal, crescer é tornar-se independente. 

  Voltar